sábado, 15 de outubro de 2011

Invocar o Nome do Senhor

O que é invocar o nome do SENHOR?
Invocar na língua original do Novo Testamento é επικαλεσηται, que transliterado fica epikaleomai e significa: chamar alguém pelo nome ou recorrer a alguém. Em passagens do Antigo Testamento, a palavra invocar, no hebraico tem o sentido de chamar o nome de alguém audivelmente, bradar ou gritar pelo nome de alguém.

Invocar é diferente de orar: “Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei.” (Jeremias 29:12). Quando você ora a Deus, primeiramente você invoca, depois dá inicio à oração, assim você direciona sua oração a Deus, e também chama Sua presença. Invocar está relacionado ao nome da pessoa de Deus, orar basicamente está relacionado aos pedidos que você faz a Ele. Não há possibilidade de você orar a Deus, sem antes invocar Seu nome. Mas você pode invocar Seu nome sem precisar orar depois.Invocar o Senhor, não é outra coisa senão chamar pelo Seu nome. Muito dizem que por meio de boas ações ou praticar determinadas condutas, podemos “atrair” ou “invocar” a presença do Senhor. Mas se olhamos atentamente tanto para o significado literal da palavra invocar em grego, quanto para sua aplicação nos textos do Novo Testamento, notaremos que invocar está sempre acompanhada da palavra nome. Concluímos então que se trata de chamar o Senhor pelo nome.

Quando Estevão estava sendo apedrejado pelos Judeus por professar sua fé em Cristo Jesus, a Bíblia relata que ele “invocava e dizia” (Atos 7:59). Sendo assim, temos que o verbo “invocava” refere-se ao fato de ele ter chamado pelo nome, já o verbo “dizia” diz respeito ao seu pedido: “recebe o meu espírito”.
Quais sãos os benefícios de invocar o nome do Senhor?

2) Invocar o nome do Senhor traz salvação ao homem: “Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Romanos 10:13). De acordo com o versículo 9 do mesmo capítulo, A condição para a salvação é confessar com a boca que Jesus é Senhor, e crer no coração que Deus o ressuscitou. Nós satisfazemos estas condições invocando a Jesus como Senhor com toda sinceridade.1) Quando invocamos o nome do Senhor, recebemos Sua presença: Ele vem para perto de nós, assim como quando você chama alguém pelo nome e esta pessoa responde ou vem para perto de você. Deus também responde e vem para perto de nós quando chamamos pelo Seu nome: Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade (Salmos 145:18). Ele também nos dá entendimento, nos dá sabedoria e nos mostra coisas novas que não conhecemos, recebemos Sua ajuda quando o invocamos, ele nos dá entendimento de Sua própria Palavra (Jeremias 33:33).

3) Mas não pense que a experiência máxima do cristão é receber a Cristo como Senhor, e Salvador pessoal, crendo em Sua morte redentora por todos nós, derramando Seu próprio sangue para nos redimir, e ressuscitando ao terceiro dia. Vai muito além disso: Deus quer fazer uma mudança completa no homem, não somente perdoá-lo, mas também purificá-lo, transformando-o, colocando a Si mesmo dentro dele para que este seja como Ele [o Senhor] mesmo é.
As Escrituras Sagradas nos dizem que ainda não chegamos ao estágio final da transformação do Senhor em nosso ser, mas quando chegarmos, seremos semelhantes a Ele (1ª João 3:2). Semelhantes a Ele não em Sua altíssima posição, mas em Suas virtudes e qualidades, amaremos como Ele ama, seremos pacientes como Ele é, sábios como Ele e etc (2ª Pedro 1:3-8). Mas isso só podemos alcançar se Ele mesmo habitar e tomar completamente o nosso ser. A Palavra de Deus nos mostra que este não é um processo que ocorre da noite pro dia, ou imediatamente, mas é gradativo, pois estas coisas vão aumentando em nós (2ª Pedro 1:8) até sermos “tomados de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:19).
Romanos 9:21-23 relata que Deus chamou Seus filhos para serem vasos que O honrem, ou seja, para que manifestem “as riquezas da Sua glória” que são as Suas virtudes manifestadas por meio dos Seus filhos tornando-se semelhantes a Ele. Esta passagem mostra-nos para quê fomos feitos por Deus como “vasos”: para manifestar as “riquezas da Sua glória”, mas esta passagem não mostra como estes vasos são preenchidos por estas riquezas. Se prosseguirmos na leitura até o próximo capítulo veremos que o Senhor é “rico para com todos os que o invocam” (Romanos 10:12c). Então a maneira de receber essas riquezas é invocar o nome do Senhor. Sendo que não recebemos estas riquezas de forma instantânea, podemos dizer seguramente que temos a necessidade de invocar o nome do Senhor diariamente, não somente no dia em que recebemos a Jesus como nosso Senhor.
Como vasos, em nós mesmos somos totalmente vazios e sem sentido. Mas cheios das riquezas de Deus, poderemos expressar a Sua glória. Todo vaso tem uma boca para que possa receber um conteúdo, nossa “boca de vaso”, recebe o conteúdo de Deus quando invocamos, abrindo a boca para declarar nossa dependência a Ele: “abre bem a tua boca, e ta encherei” (Salmos 81:10).
Quanto a esta verdade, devemos reconhecer que não podemos expressar as virtudes e qualidades que o Senhor deseja que haja em nós, por nós mesmos. Devemos reconhecer nossa fraqueza no diz respeito à fazer a vontade de Deus. Para fazer a vontade de Deus, demonstrando tais qualidades, e até mesmo para fugir do pecado, devemos demonstrar ao Senhor que precisamos Dele, pois somos totalmente incapazes de fazer o que agrada ao Senhor. Não pense que você deve primeiro corrigir-se para então se achegar ao Senhor. Se achegue a Ele por meio de invocar o Seu nome, e então Ele te ajudará a ter uma mudança de vida. E se estamos a cada dia, gradativamente nos tornando melhores, e mais parecidos com Ele, é porque o Senhor está habitando em nosso interior (Gálatas 2:20). Se você reconhece que é fraco em si mesmo, que não tem força para fazer a vontade de Deus ou para vencer o pecado, então invoque e receba a ajuda do Senhor.
4) Invocar o nome do Senhor nos traz salvação no meio das tribulações. “Invoquei o teu nome, SENHOR, desde a mais profunda masmorra. Ouviste a minha voz; não escondas o teu ouvido ao meu suspiro, ao meu clamor. Tu te aproximaste no dia em que te invoquei; e me disseste: Não temas.” (Lamentações 3:55-57) Em situações difíceis, em provações, podemos invocar o nome Senhor para que Ele possa vir resolver o nosso problema, ou nos dar consolo e paz Nele quando for o caso de uma provação necessária (1ª Pedro 1:6)
Como posso invocar o nome do Senhor?
Para sabermos como invocar, devemos primeiro saber a quem invocar. Romanos 10:9 nos mostra quem devemos invocar como nosso Senhor. Estevão quando era apedrejado, invocava: “Senhor Jesus.” (Atos 7:59). Sabemos que ele estava sendo apedrejado por professar Sua fé em Jesus, e foi executado invocando a Jesus como seu Senhor.
Com certeza, os judeus não apedrejariam quem invocasse a Jeová. Sabemos o significado do nome de Jesus: salvação de Jeová. A diferença entre a fé de Estevão e a dos judeus, era que ele acreditava que Jeová, já havia enviado o Messias prometido. Sendo assim nosso invocar deve transparecer nossa fé na obra redentora por meio de Jesus Cristo, logo devemos invocar Jesus como nosso Senhor.
Os cristãos da igreja primitiva, eram perseguidos por invocar a Jesus como Senhor. Muitas pessoas invocam “oh Deus” ou “oh Senhor” ou “oh Jeová”, isso não está errado, mas a questão é que nosso invocar deve demonstrar que cremos no Senhorio e na obra redentora de Jesus. Os crentes da igreja nos primórdios da era cristã eram perseguidos por invocar Jesus como Senhor.
Como já vimos, invocar é simplesmente chamar pelo nome da pessoa, então a pessoa virá. Logo basta, chamar pelo nome do Senhor, e quem é o nosso Senhor? Jesus! Então façamos como Estevão, invoquemos assim: “Senhor Jesus... Oh Senhor Jesus!”. Repita isto: “Oh Senhor Jesus!”
Deve-se invocar o nome do Senhor a todo momento!
Invoque durante todos os momentos da vida, sejam eles momento de alegria, ou de tristeza. Invoque o nome do Senhor todo dia, não apenas uma ou duas vezes, não apenas ao orar pela manhã ou na oração noturna antes de dormir ou mesmo em reuniões ou cultos. Invoque durante todos os momentos do seu dia. Se você estiver em alguma situação em que não pode parar orar, simplesmente invoque. Se você estiver no seu trabalho, ou escola, ou faculdade, não precisa parar sua atividade. Basta invocar com a boca a partir do coração: “Oh Senhor Jesus”.
Em todo lugar, em todo tempo você pode estar pedindo pela presença e benção do Senhor simplesmente invocando: “Oh Senhor Jesus”. Talvez alguém argumente: “Você não precisa invocar tanto assim, e nem mesmo pode fazer isso... Deus não é surdo para que você tenha que repetir tanto o nome Dele.” De fato Deus não é surdo, mas se formos seguir esta linha de pensamento para dizer que não precisamos invocar sempre o nome Senhor, também teremos de admitir que não precisamos invocar sempre o nome Senhor, também teremos de admitir que não devemos nem orar, pois Deus já sabe da nossa oração antes que saia pela nossa boca (Salmos 139:4).
Talvez alguém use o texto de Mateus 6:7a para dizer que não podemos repetir o nome do Senhor de forma alguma, falar uma ou duas vezes o Seu nome na oração seria o limite: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios;”. Mas sobre o que este versículo nos ensina? Ele nos ensina que não devemos usar nenhum tipo de repetição? Primeiramente devemos olhar bem para o versículo em si: o que ele diz: repetições ou vãs repetições? Devemos prestar especial atenção não somente à palavra repetições, mas também à palavra vãs. Procure no dicionário o que significa a palavra vão: para este contexto seria algo vazio, sem sentido. Sendo assim, neste versículo, o Senhor Jesus não proibiu a repetição somente, mas a vã repetição, ou seja, uma repetição vazia, sem sentido, uma repetição sem sinceridade, sem desejo verdadeiro de receber a presença de Deus. Em segundo lugar vemos na Bíblia muitos exemplos de repetições: o Senhor Jesus repetiu Sua oração 3 vezes (Mateus 26:44), Paulo pediu a Deus por 3 vezes que afastasse dele o “espinho” que lhe atormentava (2ª Coríntios 12:8), em Salmos 8, o autor repetiu “Senhor” 4 vezes, 2 no versículo 1 e 2 no versículo 9. O problema não está na repetição, mas no coração, na falta de sinceridade do homem. Salmos 145:18 nos fala que o Senhor está próximo somente dos que o invocam em verdade, ou seja, se alguém não o invoca em verdade, está fazendo uma vã repetição. Este deve ser o parâmetro para definir o que é uma vã repetição.
Muitos chegam ao extremo de dizer que só precisaram invocaram o nome do Senhor quando aceitaram a Jesus, e que hoje não precisam mais invocar o Seu nome pois já faz parte do povo de Deus. Não diga isso, nunca tenha essa atitude! É exatamente por sermos seu povo que devemos continuar invocando o Seu precioso e santo nome, o Senhor cobra ao Seu povo que o invoque: “ao povo que formei para mim, para celebrar o meu louvor. Contudo, não me tens invocado, ó Jacó, e de mim te cansaste, ó Israel.” (Isaías 43:21-22). Na verdade não é Deus que se cansa quando o homem invoca o Seu nome, mas é o homem que se cansa do Senhor, e o resultado disso é deixar de invocar o Seu nome. Quem não invoca é porque se cansou de Deus. Demonstremos a Ele que não nos cansamos Dele, invoquemos o Seu nome: “Oh Senhor Jesus!”
Autor: Alisson L. Costa

Nenhum comentário: